Versalhes – VSLH11 – novo fundo de Hectare vale a pena?

Agradar o investidor é relativamente simples. Tudo o que queremos, pode ser resumido em três únicas palavras: alinhamento com o cotista

Nos últimos anos têm surgido novas gestoras independentes. Muitos as chamam de gestoras gourmet. Elas estão conquistando o seu espaço no mercado, oferecendo, muitas das vezes, produtos diferenciados. 

Uma dessas gestoras “queridinhas” do mercado, sem dúvidas, é a Hectare Capital. 

O primeiro fundo imobiliário da gestora, lançado em outubro de 2018, já está na carteira de mais de 70 mil investidores, sendo negociado com ticker HCTR11.

Logo após, foi lançado no mercado o TORD11, que já tem mais de 30 investidores em sua base de cotistas. 

O mais interessante é que são produtos bem diferentes, embora todos tenham recebíveis em seu portfólio.

O FII Hectare, HCTR11, responsável pela apresentação da gestora ao mercado, investe o seu capital basicamente em CRI’s. Tendo um pouco de FII. Em seu relatório gerencial verificamos que a gestora tende a se expor mais nas séries Sênior, tendo uma exposição nas séries mezanino e subordinadas para dar um plus nos rendimentos. 

Por sua vez, o Tordesilhas, TORD11, tem uma pegada híbrida, se expondo diretamente ao equity em desenvolvimento. No entanto, sabemos que o retorno desses investimentos demoram a vir, assim, para entregar resultado mensal a seus cotistas, o fundo se expõe também à recebíveis imobiliários, uma exposição para quem se atreve um pouco mais, já que observamos muitas cotas subordinadas aqui. 

Me diz aqui: 

  • Você sabe o que é pagamento em cascata? 
  • Sabe que a cota subordinada pode ser vista com um colchão financeiro para para a sênior? 
  • Sabe que até pouco tempo as cotas subordinadas praticamente não eram negociadas no mercado? Elas ficavam com o cedente do crédito. 

Como assim cedente? Se liga no curso Expert fundos de papel e aprenda mais sobre eles. 

Pela simples explanação, podemos perceber que o TORD11 é um fundo mais arriscado que o HCTR11 e, consequentemente, tem de apresentar um retorno melhor. 

Pensando nesse espaço que há entre os dois fundos da gestora que hoje tem suas cotas negociadas no mercado secundário, foi lançado o FII Versalhes, VSLH11.

O Versalhes é um fundo de recebíveis imobiliários que pode ter até 33% de seu capital investido em equity. 

Atualmente, com um patrimônio líquido de R$120 Milhões, o Versalhes não é negociado em bolsa. Sua negociação terá início em 08 de abril de 2021.

Interessante destacarmos que o fundo mescla as estratégias de investimento dos outros dois fundos da gestora já citados aqui, tendo um equilíbrio maior entre cotas seniores e subordinadas podendo, ainda, se expor a equity. 

E aí? Está ligado nos lançamentos? Conta aí. 

Deixe uma resposta