O que é dividend yield? Como é calculado o DY de FIIs de papel?

Certamente, os investidores mais experientes sabem o que é dividend yield (DY) e como o DY pode ser calculado.

Entretanto, muitos investidores têm duvidas sobre o DY e, mais detalhadamente, como é o fluxo de dividendos usado no cálculo do DY dos fundos imobiliários de papel.

Embora pareça algo bastante simples, compreender o funcionamento dos FIIs de papel é crucial no entendimento dessa relação.

No post de hoje, vamos definir o que é dividend yield, demonstrar como calcular o DY e como é calculado o DY para os FIIs de papel.

O que é Dividend Yield?

Antes de começar a investir, o investidor deve ter conhecimento sobre uma série de indicadores de desempenho de ativos, entre eles o DY.

Para os investidores de longo prazo que desejam montar uma carteira de investimentos com fundos imobiliários e ações, é fundamental saber o que é dividend yield.

O termo dividend yield em tradução da língua inglesa significa rendimento de dividendo.

O dividend yield é um indicador que correlaciona os dividendos pagos por um fundo imobiliário ou ação nos últimos 12 meses com a cotação atual do ativo.

Ou seja, o DY é capaz de mensurar o retorno de um determinado ativo nos últimos 12 meses.

Como calcular o Dividend Yield?

O cálculo do dividend yield (DY) de um fundo imobiliário ou ação é muito simples e fácil. Para isso, basta você dividir os valores de dividendos pagos pelo ativo nos últimos 12 meses pelo valor da cotação atual do ativo.

Conforme a fórmula abaixo, o resultado obtido é multiplicado por 100, uma vez que o DY é expresso em percentual ao ano.

o que é dividend yield
Figura 1: Fórmula do cálculo do dividend yield.

Então, vamos demonstrar alguns exemplos práticos para facilitar o entendimento deste cálculo.

Imagine que o investidor tenha um cota de um fundo imobiliário de tijolo que custe R$ 100,00 e que, nos últimos 12 meses, o fundo imobiliário pagou em dividendos cerca de R$ 7,00 por cota.

De acordo com a fórmula, dividindo R$ 7,00 por R$ 100,00, teríamos um valor igual a 0,07.

Conforme descrito anteriormente, o resultado deve ser multiplicado por 100, ou seja, o DY do primeiro exemplo é igual a 7 % ao ano.

Em outras palavras, o fundo imobiliário de tijolo retornou 7 % ao ano aos seus cotistas, correlacionando o seu fluxo de dividendos com o valor atual da cota.

Vamos demonstrar um segundo exemplo para reforçar o entendimento sobre como calcular o DY?

Analogamente ao exemplo anterior, vamos imaginar que um fundo imobiliário de tijolo tem a sua cotação atual igual a R$ 150,00 e tenha pago nos últimos 12 meses dividendos de cerca de R$ 5,50.

Então, no segundo exemplo, a fórmula mostra que a divisão seria entre R$ 5,50 e R$ 150,00 que gera como resultado o valor de 0,0367.

Após multiplicar o valor de 0,0367 por 100, teríamos um dividend yield igual a 3,67 % ao ano.

Dessa forma, é possível calcular o indicador DY tanto para fundos imobiliários quanto para ações de uma dada empresa.

Como calcular o DY para os FIIs de papel?

Agora que já entendemos o cálculo do DY de fundos imobiliários, vamos discutir como é o cálculo do dividend yield especificamente para os FIIs de papel.

Mas, antes disso, vamos fazer um comparativo entre o funcionamento dos fundos imobiliários de tijolo e FIIs de papel.

No caso dos fundos imobiliários de tijolo, o fluxo de dividendos é gerado pelas receitas de locação de imóveis físicos.

Ou seja, os fundos imobiliários de tijolo distribuem parte dos aluguéis recebidos aos cotistas do fundo.

Então, os dividendos pagos por este tipo de fundo são provenientes dessa estratégia.

Por isso, o cálculo do dividend yield dos fundos imobiliários de tijolo considera os dividendos oriundos das receitas de aluguéis pagos ao fundo.

Em contrapartida, o fluxo de dividendos dos FIIs de papel é proveniente de outra fonte de renda.

Os FIIs de papel investem majoritariamente em certificados de recebíveis imobiliários (CRIs) que estão atrelados a dívidas assumidas por instituições devedoras.

Conforme os devedores pagam as dívidas de forma parcelada, os FIIs de papel criam um fluxo de dividendos através da distribuição destes valores.

Sendo assim, o cálculo de DY dos FIIs de papel leva em consideração os dividendos pagos nos últimos 12 meses através do pagamento dos CRIs dos devedores aos fundos.

A aplicação da fórmula do dividend yield é exatamente a mesma, independentemente do tipo de fundo imobiliário.

Assim, fica evidente que existe uma diferença entre a origem do fluxo de dividendos dos fundos imobiliários de tijolo e os FIIs de papel.

Conclusão

Em resumo, o dividend yield é um indicador que correlaciona o fluxo de dividendos nos últimos 12 meses com a cotação de um determinado ativo.

Além disso, o artigo mostrou a diferença entre a origem do fluxo de dividendos pagos anualmente pelos fundos de tijolo em comparação aos FIIs de papel.

Você investe em fundos de papel? Tem algum fundo de papel no radar?

Um abraço e bom sábado,

Deixe uma resposta